Como se envelhece em Cascais?

Envelhecimento Ativo

 

O Dia Internacional do Idoso comemora-se hoje, dia 1 de outubro. Assinalado desde 1991, pela Organização das Nações Unidas (ONU), tem como objetivo de sensibilizar a sociedade para as questões do envelhecimento e a necessidade de proteger e cuidar da população mais idosa.
 

E em Cascais? Como envelhecemos?

Estima-se que, em 2030, no concelho de Cascais, a população com 65 e mais anos, será de mais de 57 mil pessoas. Com o aumento da esperança de vida, Cascais aposta num conhecimento atual e prospetivo. O estudo estratégico sobre o envelhecimento – velhice e políticas sociais no concelho de Cascais - enquadrado na Operação Cascais Senior+, pretende conhecer, aprofundadamente, o envelhecimento e a velhice neste concelho e agir, a curto-médio e longo prazo. 


Principais preocupações:

> Em 2011, no concelho de Cascais, 22% das pessoas mais velhas, viviam sozinhas, sendo que a maioria, 55%, tem + de 75 anos, de acordo com dados do Instituto Nacional de Estatísticas (INE). As situações de isolamento em idosos com idade avançada merecem especial atenção, dada a maior prevalência neste grupo da perda de autonomia, a par de um enfraquecimento da rede de relacionamentos sociais, o que conduz a situações de solidão. Esta situação foi agudizada pelo contexto pandémico e consequente confinamento social;

> A diversidade de perfis das pessoas com 65 e + anos exige um conhecimento e compreensão mais apurado do fenómeno do envelhecimento e da velhice no território de Cascais que fundamente e sustente as opções de investimento no território;

> Os riscos associados ao envelhecimento, como a dependência e o isolamento exigem uma capacidade de aumentar e flexibilizar as abordagens e soluções e os cuidados sociais e de saúde diferenciados, que respeitem a autonomia potencial das pessoas e preservem a sua dignidade e singularidade. Destaca-se ainda a importância de implementar medidas de apoio aos cuidadores informais, quer ao nível do seu reconhecimento social como do seu descanso;

 > Os condicionamentos decorrentes da exposição de munícipes idosos a situações de maior vulnerabilidade (física; psicológica, financeira, social, entre outros) exigem medidas que promovam a inclusão e proteção social dos mesmos;

> A necessidade de garantir progressivamente uma cobertura territorial de respostas sociais na área do envelhecimento e velhice o mais próximo possível das necessidades identificadas e assegurar que o espaço público é inclusivo e permite e favorece a sua fruição pelos mais idosos.


O envelhecimento ativo e salutar é um dos eixos de atuação que procura congregar e qualificar a atuação dos diversos atores que no terreno dinamizam recursos e respostas nesta área para uma intervenção estratégica e em sinergia.

Cascais tem promovido e apoiado a implementação de um conjunto de medidas que respondam à heterogeneidade de perfis, interesses e expetativas das pessoas com 65 ou mais anos que contribuem, de forma preventiva, para o exercício da cidadania e uma maior qualidade de vida. 

 

👉 Saiba mais Aqui